Bandeira de Bélgica

Bandeira Bélgica, Bandeira Bélgica
Rácio de aspecto:
13:15
Símbolo vexilológico:
Bandeira cívica e bandeira comercial
País:
Bélgica
Capital:
Bruxelas
Tamanho:
30.528 km²
População:
10.348.276
Continente:
Europa
Línguas:
holandês (aprox. 6,1 milhões), francês (aprox. 4,1 milhões), alemão (aprox. 0,07 milhões)
Moeda:
Euro (EUR)
Bandeira adoptada em:
11.10.1831
Gráficos de bandeiras são bem-vindos para serem utilizados. No entanto, por favor forneça um link para www.bandeiras-nacionais.com como fonte.

Conhecimentos de base

Nas zonas da Bélgica actual que pertenciam ao Ducado da Borgonha desde o século XIV (Flandres de 1383, Hainaut e Brabant de 1436, Liège e Luxemburgo de 1477), a cruz vermelha, amarrada, diagonal borgonhesa era exposta em bandeiras brancas. Depois destes territórios caírem para os Habsburgos espanhóis em 1555 como os Países Baixos espanhóis, foram utilizadas bandeiras que combinavam as cores dos Habsburgos (vermelho e branco) com as espanholas (vermelho e amarelo) numa bandeira horizontalmente listrada em vermelho, branco e amarelo. A cruz da Borgonha apareceu por vezes na faixa branca central, e esta bandeira foi retida mesmo depois do que é agora a Bélgica ter caído para os Habsburgs austríacos. O Imperador José II proibiu a utilização desta bandeira a 9 de Março de 1786. Só foi permitida a utilização da bandeira vermelha-branca-avermelhada austríaca. Em protesto, a população decorou os seus chapéus com galos pretos-amarelos vermelhos, as cores de Brabant. Em 1795 a Bélgica tornou-se parte da França, e em 1815 passou a fazer parte dos Países Baixos Unidos (Holanda Bélgica). Durante a revolta contra o governo holandês em 1830, o tricolor francês foi utilizado como símbolo de liberdade, especialmente por apoiantes da França. Os editores de um jornal de Bruxelas, Edouard Ducpétiaux e Lucien Jottrand, e Alexandre Van Hulst, funcionário do Ministério da Guerra, favoreceram uma bandeira com três faixas horizontais em vermelho, amarelo e preto, que finalmente prevaleceu nos combates em Setembro de 1830. O governo provisório belga reconheceu-o, portanto, como o símbolo do Estado, e ergueu-o quando a autonomia foi declarada a 4 de Outubro de 1830. A partir de 23.01.1831, as riscas da bandeira foram dispostas verticalmente, mas na ordem vermelha, amarela e preta. Após a eleição de Leopold I de Saxe-Coburg-Gotha como Rei da Bélgica, as listras foram arranjadas pela ordem que é hoje habitual a partir de 12.10.1831. O brasão de armas nacional foi introduzido em 1830. Há um grande e um pequeno brasão de armas nacional. Mostra um leão Brabant dourado com uma armadura vermelha num escudo preto. O escudo ostenta a coroa real, abaixo do escudo uma faixa vermelha com o lema francês: "L'Union fait la force" e em holandês "Eendracht maakt macht" => "A unidade torna forte". Atrás do escudo dois ceptros cruzados, representando o rei como governante (ceptro do leão) e juiz supremo (ceptro da mão jurada). O escudo é adornado com uma corrente de ordem com a Grande Cruz da Ordem de Leopoldo.

As cores da bandeira belga são as do escudo do antigo Ducado do Brabante, que, enquanto existiu, eram também as da província do Brabante e são ainda as armas pequenas da Bélgica.
Representava um leão dourado (amarelo) sobre um solo arenoso (preto), armado (garras) e languidez (língua) Gules (vermelho).
As mesmas cores, dispostas de forma diferente, foram incidentalmente as do Condado da Flandres, o primeiro dos principados das "terras planas" que, graças ao casamento, pertenceram definitivamente aos Estados dos Duques de Borgonha da Casa de Valois do Duque Philippe le Hardi com Margaret da Flandres (O casamento foi celebrado em 1369, mas foi apenas em 1384 que Margaret se tornou Condessa de proprio jure de Flanders, Artois, Nevers, Rethel e o (Franche-)Comté de Burgundy Male após a morte do seu pai Louis).

O Condado da Flandres e as actuais províncias da Flandres Oriental e da Comunidade Flamenga ainda ostentam um leão armado de zibelina e gargantas languinhadas, ou seja, o mesmo brasão que Brabant pela permutação do amarelo e do preto.
Estas cores significam "força" (preto), "sabedoria" (amarelo) e "coragem" (vermelho).

Oficialmente, as dimensões da bandeira foram fixadas em 2,60m de altura e 3m de largura, dando uma relação invulgar de 13:15. Para uso civil, uma proporção de 2:3 é mais comum e, além disso, a proporção exacta não é especificada pela constituição.
Acima do Palácio Real em Bruxelas, encontra-se uma bandeira com uma relação 4:3, por razões estéticas, tendo em conta a perspectiva da bandeira vista de baixo. Uma grande bandeira de desenho semelhante é frequentemente encontrada sob as arcadas do Cinquantenaire .

Hino

Compositor: François van Campenhout (1779-1849) Lírico: Charles Rogier (1800-1885), R. Herrmann
Letra de música:

Nobre Bélgica, terra eternamente amada,
A vós pertencem os nossos corações, os nossos braços.
Pelo sangue puro que correu por ti, pátria,
juramos-te com um grito unânime: Viverás!
Grande e belo viverás sempre,
e o lema eterno da tua
unidade inquebrável será:

Para Rei, Justiça e Liberdade!
Para o rei, o direito e a liberdade!
Para o rei, o direito e a liberdade!

Cores das bandeiras

Schwarz
HEX
#000000
RGB
0, 0, 0
CMYK
0, 0, 0, 100
Pantone
Black
Gelb
HEX
#FDDA24
RGB
253, 218, 36
CMYK
0, 6, 87, 0
Pantone
Gelb 115
Rot
HEX
#EF3340
RGB
239, 51, 64
CMYK
0, 86, 63, 0
Pantone
Rot 32

Descobrir algo novo

Bandeiras aleatórias da nossa grande base de dados de bandeiras. Deixe-nos surpreendê-lo.